1º Revezamento e 10 Km surpresa

Logo após a corrida do Fritz Plaumann, no dia 20 de setembro fui fazer o revezamento na 2ª Meia Maratona de Concórdia. Antes disso, durante a semana realizei mais dois treinos, ainda intercalando ritmo mais fortes e mais fracos, principalemnte para c

Logo após a corrida do Fritz Plaumann, no dia 20 de setembro fui fazer o revezamento na 2ª Meia Maratona de Concórdia. Antes disso, durante a semana realizei mais dois treinos, ainda intercalando ritmo mais fortes e mais fracos, principalemnte para condicionar.     No dia do revezamento era domingo de tarde e o tempo estava instável, horas com períodos de melhoria, horas com chuva fraca. A largada estava marcada para às 16h e eu cheguei pouco depois das 15h para me situar e descobrir o que precisava sobre a corrida. É que a minha inscrição foi meio de última hora, era a minha primeira prova de revezamento e eu não sabia nem da minha equipe.     Encontrei o pessoal na Praça Dogello Goss, esperei, esperei e aconteceu que eu sai da Rua Coberta  para ir para o ponto em que eu largaria sem saber se minha equipe chegaria a tempo e sem saber se haveria alguém para correr o revezamento na minha equipe. Mas fui com fé e deu certo!! haha 😀 O importante é tentar.    

  O local da minha largada era em frente a Igreja de São Cristóvão, na Rua Tancredo Neves. Deste ponto até o portal de acesso de Concórdia e de volta era o trecho que teria que percorrer.     Depois da largada no Centro da cidade não demorou muito para o Darlan, companheiro de equipe que eu não conhecia, chegar até o ponto que eu aguardava. Precisei de ajuda para saber quem ele era, mas tudo certo, ele me passou o bracelete e iniciei a corrida.  

Bora!!   Poupei energia no início, pois o meu trecho tinha uma longa subida logo de cara. Quem conhece, sabe. Subi no meu ritmo, várias pessoa me ultrapassaram. Tudo bem, o objetivo é superar eu mesma! Depois da subida o resto do trajeto foi mais tranquilo, mas logo aprendi uma lição importante sobre a postura.     A descida (no mesmo morro que subi), que deveria ser mais facil, não foi! Comecei a sentir muita dor no abdomen e logo no trcho em que eu poderia compensar, tive que reduzir a velocidade. Terminei de descer e continuei correndo com um pouco de dor, feliz que faltavam apenas alguns metros.     Surpresinha!   Quando cheguei, já ia diminuindo para a caminhada quando a Letícia, atleta de outra equipe, pediu se eu poderia continuar a correr, pois o Darlan, que cobriria o 3º trecho, havia se machucado. Nem pensei, acenei com a cabeça e continuei correndo. E a dor?? Nem sei, o pscicológico é forte nessas horas.     Continuei feliz que tinha um bom trecho de terreno plano a frente, depois haveria uma subida, mas a maior parte do percurso seria de descida. Quando cheguei nesta última parte as dores no abdomen recomeçaram, foi ai que percebi que a minha postura estava correta. Estava com o tronco completamente solto e fora do eixo.  No restante do trajeto tentei corrigir e achar o meu eixo, equilíbrio. 

Finalizei a corrida na rua Joaõ Suzin Marini , em frente a Rádio Rural. Passei o bracelete para Jovildes em sinal de comprimento e apresentação. Percorri cerca de 10 Km em pouco mais de uma hora. (Não consegui gravar o trajeto e tempo)   Na Rua Coberta eu e Darlan esperamos a Jovildes para cruzarmos a linha de chegada juntos.
Foi uma grande experiência e uma grande evolução, já que foram os primeiros 10 Km que percorri.  

    Agora bora treinar pra chegar ao 15 Km!!   Dúvidas e comentários, sugestões, por favor não se acanhem em escrever!   Até o próximo post!   Clique aqui e veja o Resultado da 2º Meia Maratona de Concórdia